Revista Tecnologia & Ciência Agropecuária

ISSN 1982-2871

T&CA

Página Inicial > Normas Técnicas


NORMAS TÉCNICAS

Serão aceitos para publicação na revista TECNOLOGIA & CIÊNCIA AGROPECUÁRIA, artigos técnico-científicos originais resultantes de pesquisa de interesse da agropecuária.

São de exclusiva responsabilidade dos autores as opiniões e conceitos emitidos nos trabalhos. Todos os trabalhos serão revisados por três assessores científicos. O editor e a assessoria científica reservam-se o direito de solicitar modificações nos artigos e de decidir sobre a sua publicação.

Os procedimentos editoriais deverão seguir as seguintes etapas:

• Os autores organizam as informações obtidas de suas pesquisas e geram os trabalhos consonantes as características mais adequadas de atendimento ao público almejado e encaminham ao Comitê Editorial (CE).

• O Comitê Editorial realiza a avaliação técnica de conteúdo e a validação das informações, e encaminha para três assessores científicos para análise e emissão de parecer e sugestões que julgarem pertinentes à melhoria do trabalho e sua adequação à linha do produto editorial da EMEPA.

• De posse do parecer da assessoria científica, o Comitê Editorial encaminha aos autores que procedem aos ajustes pertinentes, devolvendo, em seguida, o trabalho ao CE, no prazo máximo de 10 dias.

• O CE verifica o trabalho corrigido e, se de acordo, aprova para publicação.

Após a publicação do trabalho não serão permitidos acréscimos ou alterações no texto, limitando-se tão somente a fazer pequenas correções da ordem técnica, quando forem imprescindíveis.
Os trabalhos devem ser redigidos em português e digitados no programa Word, no espaço 1,5, utilizando fonte Calibri, corpo 12, folha formato A4 e com margens de 2,5 cm por todos os lados. As notas de rodapé devem apresentar tamanho 9, e o título, tamanho 14. O texto deve ser alinhado nos dois lados e com a tabulação padrão do Word para o início de cada parágrafo. As grandezas devem ser expressas no Sistema Internacional (SI).

As tabelas devem ser apresentadas no programa Word, somente com linhas horizontais; os dados devem ser digitados em fonte Calibri. As figuras, na forma de fotografias, imagens e desenhos, devem ser enviadas para o Comitê de Publicações nas formas originais. As figuras, na forma de gráficos, devem ser apresentadas no texto e separadas, em arquivos XLS ou XLSX, e enviadas ao Comitê de Editorial.

Todos os autores e coautores de artigos emitidos à T&CA devem informar o seu endereço físico ou eletrônico, para possibilitar a comunicação.


REGRAS PARA ESCRITA DOS NOMES E SÍMBOLOS DAS UNIDADES NO SISTEMA INTERNACIONAL (SI)

PRINCÍPIOS GERAIS

Os princípios gerais referentes à grafia dos símbolos das unidades foram adotados pela 9ª CGPM (1948, Resolução 7). Em seguida, foram adotados pela ISO/TC 12 (ISO 31, Grandezas e Unidades).

EXPRESSÃO ALGÉBRICA DOS SÍMBOLOS UNIDADES SI

De acordo com os princípios gerais adotados pelo ISO/TC 12 (ISO 31), o Comitê Internacional recomenda que as expressões algébricas que compreendam símbolos de Unidades SI sejam expressas sob uma forma normalizada.

1. O produto de duas ou mais unidades pode ser indicado de uma das seguintes maneiras: N.m ou Nm
2. Quando uma unidade derivada é constituída pela divisão de uma unidade por outra, pode-se utilizar a barra inclinada (/), o traço horizontal, ou potências negativas.

Por exemplo: m/s, ou m.s-1

3. Nunca repetir na mesma linha mais de uma barra inclinada, a não ser com o emprego de parênteses, de modo a evitar quaisquer ambiguidades. Nos casos complexos deve-se utilizar parênteses ou potências negativas. 

Por exemplo: m/s2 ou m.s-2, porém não m/s/s 

m.kg/(s3.A) ou m.kg.s-3. A-1, porém não m.kg/s3/A, nem m.kg/s3. A


ARTIGOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS

 

Publicações de resultados de pesquisa suficientemente comprovados, de modo a permitir a formulação de conclusões.

Os artigos científicos com no máximo 12 páginas devem ser apresentados na seguinte sequência: Título, Nome completo dos autores, Endereços institucionais e eletrônicos, Resumo, Palavras-chave, Título em inglês, Abstract, Keywords, Introdução, Material e Métodos, Resultados e Discussão, Conclusões, Agradecimentos, Referências.

Título – Deve definir e identificar clara e objetivamente o conteúdo do trabalho. Deve conter 15 palavras, no máximo, em letras minúsculas, porém com a primeira letra da sentença em maiúscula.

Autores – Devem ser indicados os autores da pesquisa, com nomes completos escritos em letras minúsculas, porém com a primeira letra do nome em maiúscula, centralizando em relação ao título do trabalho, com chamada para nota institucional e endereços; autores de uma mesma instituição devem ter a mesma nota de endereço. Notas de endereços: endereços institucionais e eletrônicos dos autores. Nos artigos parte de dissertações ou teses são aceitos como autores o autor principal, orientadores e co-orientadores oficiais. Quando os colaboradores não se enquadram nesta condição são automaticamente eliminados da coautoria do trabalho.

Resumo – Trata-se de uma breve descrição do Artigo Científico apresentando, de forma concisa, a natureza do problema estudado; o material e métodos utilizados; os resultados e conclusões mais importantes. Não deverá ultrapassar 250 (duzentos e cinquenta) palavras, permitindo, assim, sua transcrição em fichas de referências bibliográficas. Após sua conclusão deverão constar as palavras-chave.

Palavras-chave - Devem ser separadas por vírgula e iniciadas com letras minúsculas, não devendo conter palavras que já apareçam no título. Devem ser apresentadas no mínimo três e no máximo seis palavras-chave.

Título em inglês - O título deve ser apresentado em inglês, logo depois das palavras-chave.

Abstract - Poderá ser uma versão do Resumo para o inglês, se este for suficientemente abrangente; caso contrário, deverá ser mais extenso.

Keywords - As palavras-chave devem ser apresentadas em inglês.

Introdução – Deve estabelecer, com clareza, a justificativa para realização do trabalho, situando a importância do problema científico a ser solucionado, e apresentando sua relação com outros trabalhos publicados sobre o assunto. É recomendável que as citações bibliográficas sejam apresentadas em ordem cronológica, por assunto. Trabalhos que se reportem ao mesmo assunto devem ser citados conjuntamente, evitando-se, assim, extensas revisões, substituindo-se por referências as fontes mais recentes. O último parágrafo deve expressar o objetivo, de forma clara e concisa. Deve ocupar, no máximo, duas páginas.

Material e Métodos – Deve apresentar a descrição do local, a data e o delineamento, e indicar os tratamentos, o número de repetições e o tamanho da unidade experimental. Descrever os materiais e os métodos de modo que outro pesquisador possa repetir o experimento. Deve apresentar a descrição dos tratamentos e variáveis em texto corridos e separados por ponto-e-vírgula. Evitar detalhes supérfluos e extensas descrições de técnicas de uso corrente. Fazer referências à análise estatística utilizada. Técnicas e processos já publicados devem ser apenas citados, exceto quando muito modificados. Marcas comerciais de equipamentos, de agrotóxicos e outros insumos devem ser evitados, e só incluídos quando absolutamente necessários, para melhor compreensão e avaliação do trabalho.

Resultados e Discussão – Consiste na apresentação dos dados obtidos analisados e discutidos, comparando-os com os já citados na literatura, relacionando-se os fatos novos e desenvolvendo hipóteses para explicá-los. Restringir a discussão aos dados obtidos, e relacionar os novos achados com os conhecimentos anteriormente obtidos. Todos os dados apresentados devem ser discutidos a partir da citação de cada tabela ou figura.

Tabelas e Figuras – Tabelas e figuras devem ser utilizadas em número estritamente necessário para a clareza do assunto exposto, evitando-se apresentar os mesmos dados em tabelas e gráficos. As tabelas devem ser numeradas com algarismo arábico, e conter título completo, na parte superior. As figuras (gráficos, desenhos, mapas) devem ser apresentadas da mesma maneira que as tabelas, mas com as legendas na parte inferior. As tabelas e figuras devem ser inseridas logo abaixo do parágrafo onde foram citadas pela primeira vez. O título de tabela deve ser escrito sem negrito e posicionado acima desta. O título de figura também deve ser escrito sem negrito, mas posicionado abaixo desta.

Conclusões – Frases curtas, com verbo no presente do indicativo, elaboradas com base nos objetivos do trabalho, sem comentários adicionais. Não pode consistir no resumo dos resultados. Devem ser, no máximo, cinco, numeradas.

Agradecimentos – Colaboração de entidades ou pessoas, cuja participação no trabalho não seja a de coautoria.


NOTAS CIENTÍFICAS

As notas científicas, limitadas em cinco páginas, devem ser apresentadas em sequência adaptada ao assunto, não necessariamente obedecendo as mesmas normas adotadas para os artigos científicos. Devem ser inclusas, quando possível, fotos para a clareza do assunto exposto.

OUTRAS INFORMAÇÕES

a) O autor ou os autores receberão comunicado imediatamente a publicação do número da revista no qual o seu trabalho tenha sido publicado.

b) Para outros pormenores sobre a elaboração de trabalhos a serem enviados à Revista Tecnologia & Ciência Agropecuária – T&CA, contatar diretamente a secretaria do Comitê Editorial da EMEPA, em:

E-mail: revista.emepa@gestaounificada.pb.gov.br

Site da revista: www.revistatca.pb.gov.br

Citações - Não são aceitas citações de dados não publicados, comunicação pessoal, resumo e publicação no prelo.

Os trabalhos consultados devem ser mencionados no texto, com o sobrenome do autor em letras minúsculas, porém com a primeira letra do nome em maiúscula, seguido do ano da publicação. No caso de dois autores, citar os sobrenomes de ambos. Se houver mais de dois autores, citar apenas o sobrenome do primeiro, seguido pela expressão “et al.” e do ano.

Exemplo: Santos (2003) ou (Santos, 2003); Santos & Macedo (2005) ou (Santos & Macedo, 2005); Santos et al. (2006) ou (Santos et al., 2006).

Referências – De acordo com a NBR 6023 da ABNT de agosto de 2003, em ordem alfabética dos nomes dos autores. Não são aceitas referências de resumos, documentos no prelo ou qualquer outra fonte cujos dados não tenham sido publicados. Devem ser 25, no máximo.

Devem-se referenciar somente as fontes utilizadas e citadas na elaboração do artigo e apresentadas em ordem alfabética.

LIVROS

LANA, M.M.; FINGER, F.L. Atmosfera modificada e controlada: aplicação na conservação de produtos agrícolas. Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 2000. 34 p.

BERGAMIN FILHO, A.; KIMATI, H.; AMORIM, L. Manual de fitopatologia: princípios e conceitos. 3. ed. São Paulo: Agronômica Ceres, 1995. 919 p.

SANTOS, J.F. dos; LOPES, E.B.; BRITO, L. de M.P.; GRANGEIRO, J.I.T.; BRITO, C.H. de. Produção de batata (Solanum tuberosum): sistema de cultivo ecológico. João Pessoa, PB: EMEPA, 2008. 32 p. (EMEPA. Documentos, 56).

WEAVER, R.J.  Plant growth substances in agriculture. San Francisco: W.H. Freeman, 1972. 594 p.

DISSERTAÇÕES E TESES

FERRAZ, G. de M.G. Avaliação fisiológica e aplicações de ddPCR (differential display PCR) em genótipos diploides (AA) de bananeira (Musa spp.) submetidos ao estresse salino. 2008. 94 p. Dissertação (Mestrado em Melhoramento Genético de Plantas) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2008.

ARAÚJO, L. de F. Enriquecimento proteico do mandacaru sem espinhos (Cereus jamacaru P.DC) e palma forrageira (Opuntia fícus-indica Mill) por fermentação semissólida. 2004. 195 p. Tese (Doutorado em Engenharia de Processos) – Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2004.

CAPÍTULOS DE LIVROS

BRUCKNER, C.H.; MELETTI, L.M.M.; OTONI, W.C.; ZERBINI JÚNIOR, F.M.  Maracujazeiro. In: BRUCKNER, C. H. (Ed.). Melhoramento de fruteiras tropicais. Viçosa, MG: UFV, 2002. p. 373-410.

VLASSOF, A. Biology and population dynamics of the free-living stages of gastrointestinal nematodes of sheep. In: ROSS, A.D. Control of internal parasites in sheep.  New Zealand: Lincoln College, 1982.  p. 11-20.

ARTIGOS DE ANAIS DE EVENTOS

SOUTO, S.M. Aceitabilidade e persistência de forrageiras tropicais. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 7., 1967, Piracicaba. Anais...  Piracicaba: SBZ, 1967. p.  11-14.

PIAGENTINI, P.M.; DIAS, L.E.; CAMPELO, E.F.C.; RIBEIRO JÚNIOR, E.S. Crescimento de diferentes espécies arbóreas e arbustivas em depósito de rejeito de beneficiamentos de minérios de zinco em vazante. In: SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS, 5., 2002, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: SOBRADE, 2002. p. 413-419.

MOUTOYA, L.J.; BAGGIO, A.J.  Estudos econômicos da introdução de mudas altas para sombreamento de pastagens. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO FLORESTAL, 1., 1991, Curitiba. Anais... Curitiba: Embrapa Floresta, 1991. v.2, p.172-175.

IBRAHIM, M.; SCHLONVOIGGT, A.; CAMARGO, C.; SOUZA, M. Multistrata silvopastoral systems for increasing productivity and conservation of natural resources in Central America. In: INTERNATIONAL GRASSLAND CONGRESS, 19., 2001, Brasília. Proceedings. Brasília, Embrapa, 2001. p. 645-649.

FORATO, L. A.; BERNARDES FILHO, R.; COLNAGO, L.A. Avaliação dos métodos de reconhecimento de padrões de FTIR na análise das estruturas secundárias de proteínas. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE QUIMICA, 19; SIMPÓSIO NACIONAL DE QUIMICA INORGÂNICA, 8., 1996, Poços de Caldas. Resumos... São Paulo: Sociedade Brasileira de Química, 1996. Não paginado.

ARTIGOS DE PERIÓDICOS

PIMENTEL, L.D.; STENZEL, N.M. C.; CRUZ, C.D.; BRUCKNER, C. H. Seleção precoce de maracujazeiro pelo uso da correlação entre dados de produção mensal e anual. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v.43, n.10, p. 1304-1309, out. 2008.

CAIRES, E.F.; GARBUIO, F.J.; CHURKA, S.; BARTH, G.; CORRÊA, J.C.L. Effects of soil acidity amelioration by surface lining on no-till corn, soybean, and wheat root growth and yield.  European Journal of Agronomy, v.28, p.57-64, 2008.

FONTES ELETRÔNICAS

FERREIRA, D.E. Análise de variância multivariada.  In: FERREIRA, D.E. (Ed.).   Estatística multivariada. Lavras: UFLA, 2003. p. 218-231. Disponível em: <http://www.dex.ufla.br/rdanie/ff/ dex522.pdf>.  Acesso em: 31 ago. 2003.

AMORIM, M.C.C. de; PORTO, E.R.; SILVA JÚNIOR, L.G. de A. Evaporação solar como alternativa de reuso dos efluentes da dessalinização por osmose inversa. 2000. Disponível em: <http://www.cepis.org.pe/bvsaids/aresidua/i-007.pdf>.  Acesso em: 13 jul. 2004.

PAVINATO, P.S.; MERLIN, A.; ROSOLEM, C.A. Organic compounds from plant extracts and their effect on soil phosphorus availability. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 43, n.10, p. 1379-1388, out. 2008. Disponível em: <http://www.sct.embrapa.br/pab>. Acesso em: 20 out. 2008.


Capa-TCA-100x130.jpg

Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba S.A. - EMEPA-PB Rodovia Ministro Abelardo Jurema, PB 008, Km 7, Jacarapé III (próximo à Praia da Penha) - CEP 58.047-000 João Pessoa, PB, Brasil

Copyright © EMEPA-PB | Todos os direitos reservados